Dicas de Mãe

7 livros para meninas que mostram que elas podem ser o que quiserem

Neste post, vamos falar de 7 livros para meninas. E por que é importante falar de livros especificamente para as garotas? Você já notou, ao entrar em uma loja de brinquedos, como o lado dos meninos é bem mais legal? Os meninos brincam de naves interestelares, conquistam planetas, salvam o mundo. São heróis, fortes, corajosos. Podem ser cientistas e inventores. Do lado das meninas, ainda há muitos fogõezinhos, panelinhas, vassourinhas e uma uniformidade rosa que faz doer a vista. Nenhum Lego para montar naves e foguetes. Quase nenhum kit de mágica ou ciências. Super heroínas ainda são raras entre as princesas.

Estamos em 2019. Já não é hora de termos companheiros que dividem conosco os afazeres domésticos? Quem sabe se brincassem de cozinhar e cuidar dos filhos desde criança, não teriam também este instinto? E também já não é hora de ensinarmos nossas meninas que elas podem ser o que quiserem? Que podem maternar, cuidar das casas e da família, mas podem também escolher serem astronautas, astrônomas e cientistas se quiserem?

Neste Dia Internacional da Mulher, separei 7 livros para as meninas, para mostrar às nossas filhas que elas podem ser o que quiserem, que muitas mulheres guerreiras vieram primeiro, quebraram barreiras e deixaram um caminho mais fácil para nós trilharmos. Nosso papel é seguir este caminho e deixá-lo mais fácil também para as próximas gerações. Faltou algum livro nesta lista? Deixe a sua sugestão nos comentários e compartilhe este post com as mães de meninas maravilhosas!

Se quiser aproveitar e comprar os livros, é só clicar nas capinhas e adquiri-los pela Amazon, parceira do blog!

# 1 Coleção Antiprincesas – Frida Khalo

A pintora mexicana é uma destas mulheres que estavam além do seu tempo e não aceitavam o status quo da época. Frida sofreu na alma e no corpo e seguiu altiva e valente, pintando autorretratos, mostrando o corpo, usando as roupas de que gostava e lutando pelo que acreditava ser certo para si e para o mundo.

# 2 Coleção Antiprincesas – Clarice Lispector

Clarice Lispector nasceu na Ucrânia mas chegou ao Brasil muito nova, na década de 20, com a família que fugia do anti-semitismo. Uma das principais autoras brasileiras, escrevia contos, novelas e crônicas enquanto seus filhos brincavam ao seu redor, e tinha um cachorro louco que comia cigarros.

# 3 Harry Potter – JK Rowling

Como fã de Harry Potter, não posso deixar os livros escritos pela britânica J.K. Rowling de fora desta lista. E aqui a dica não é de um livro, mas de sete. Todos são ótimos para meninas e meninos e tratam de assuntos como auto-aceitação, amizade, família, bullying, superação.

A autora sofreu preconceito por ser mulher e teve de deixar apenas as iniciais em seu nome de escritora e não seu prenome – Joanne – porque acreditava-se que não se venderiam livros escritor por uma mulher (buuuu!).

Joanne criou personagens femininas muito fortes, presentes nos livros de Harry Potter. Entre elas, está a querida Hermione Granger, uma menina inteligente e estudiosa que, a despeito de comentários maldosos, se orgulha de ser quem é e é nada menos que “a bruxa mais brilhante de sua idade”.

Gina Weasley, mãe de muitos filhos ruivos, é toda maternal. Mas na hora que o bicho pega, é uma bruxa de primeira, defendendo com unhas e dentes Hogwarts, seus colegas e familiares.

# 4 Malala, a menina que queria ir pra escola – Adriana Carranca

A paquistanesa Malala era uma das melhores alunas de sua sala, mas o grupo extremista Talibã controlou sua cidade e proibiu as meninas de seguirem estudando. Malala não aceitou a proibição e entrou no ônibus escolar, mas quase perdeu sua vida por esta ação. Em 9 de outubro de 2012, quando tinha 15 anos, sofreu um atentado e levou um tiro no rosto ao voltar de ônibus da escola. Ficou em coma e poucos acreditavam que ela sobreviveria. Malala sobreviveu, inspira muitas meninas pelo mundo e se tornou a mais jovem ganhadora do prêmio Nobel da paz.

# 5 Toda Mafalda

Nascida das mãos do argentino Quino, a doce Mafalda tem apenas seis anos e uma sabedoria que falta a muitos adultos. Fã dos Beatles e totalmente contrária às sopas feitas por sua mãe, questiona as injustiças e a intolerância do mundo. Em suas tiras, há humor, carisma e muitas lições.

# 6 Histórias de ninar para garotas rebeldes – Elena Favilli

Que tal trocar algumas histórias de princesas antes de dormir por histórias inspiradoras de garotas reais? Neste livro, são cem histórias de mulheres que mudam o mundo porque se permitiram sonhar e foram corajosas o suficiente para mudar suas realidades. Entre elas, estão a jogadora de futebol Marta, a autora JK Rowling e a revolucionária Anita Garibaldi.

# 7 Grandes mulheres que mudaram o mundo

Anne Frank, Chiquinha Gonzaga e Rosa Parks têm muito em comum: foram ousadas, corajosas, decidiram correr atrás de seus sonhos e ideias. E, assim, contribuíram para um mundo melhor para as mulheres e homens. “Grandes mulheres que mudaram o mundo” é uma ferramenta também para pais e educadores, que podem mostrar a meninas e meninos como é importante sonhar e realizar, construindo suas próprias e autênticas histórias.

Leia também: No Dia Internacional da Mulher, avenida Paulista é ocupada com exposição sobre futebol feminino

O São Paulo com Criança é um site do grupo Tempo Integral Comunicação, com o objetivo de proporcionar a famílias informações precisas e completas sobre o que fazer e visitar na maior capital do País com crianças.

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *